Deus também é mãe

A vida não se criou sozinha. A existência surgiu do fruto do amor divino de Deus mãe e assim fez-se vivo o planeta azul, com suas terras e sementes. Essas sementes de amor ganharam vida pelo aconchego e calor da mãe terra. Desse calor e do amor cuidado de Deus criação, ganhou vida muitos animais e dentre eles a nossa espécie humana. Entretanto, para que a força da vida continuasse vigorando o homem precisava de uma criatura que lhe ajudasse a gerar, amar, cuidar e criar ainda mais frutos de vida para povoar esse planeta.

Surge então, vida da vida do homem, a figura humana da mulher, que desde a sua essência já carregava em seu ventre, em sua alma a arte grandiosa de ser geradora da vida. Na mulher, como mãe, o mundo ganhou a possibilidade de se viver de uma forma nova e humana muito do amor a nós destinado por Deus Pai/Mãe. Parece, ou melhor, e é na mulher que encontramos uma constância de vida cuidadosamente estruturada a partir da força, da coragem, do amor, do cuidado, do carinho, do zelo, da capacidade de amar verdadeiramente seus frutos de vida independente das dores ou felicidades. Talvez as tantas muitas palavras que tentemos buscar para definir o ser mãe ainda será insuficiente…

Somos ainda hoje agraciados, pois mesmo depois de tanto tempo de existência da espécie animal e humana, ainda vemos na criatura feminina humana o cuidado diferente, próprio do gênero para a continuidade da vida. Em nossas mães, parece muito para todos nós, que o Deus de nossa fé se faz vivo em todo seu viver. Deus se torna mãe e as mães se tornam cada vez mais discípulas do amor e do cuidado assim como Deus. Em Deus fomos gerados no amor, através do amor humano e divino de nossas mães. Não se cria nada sem amor, por isso Deus também é mãe e nossas mães também se fazem Deus para todos nós filhos e filhas.

Obrigado Senhor da vida por seres mãe em nossas mães; por seres mãe em nossa terra geradora de vida; por seres mãe em nossa natureza recheada de muitos frutos. Obrigado Senhor! Obrigado mãe!

Por: Anderson Dias

Amor de pai e mãe fonte inesgotável para toda vida

Como filhos de Deus e irmãos de Jesus Cristo, somos frutos do amor divino presentes no mundo. Esse amor vindo de Deus, transcendeu a razão humana e chegou a nós em forma de amor em família. Assim, a continuidade do Reino de Deus foi se firmando nas bases sociais.

Pensamos a princípio que esse amor se resguardaria tão somente a relação homem e mulher. Entretanto, a esperança ainda mora em nossa sociedade, pois o amor dos muitos casais firmados no amor divino da fé em Cristo Jesus e seu projeto de vida não conseguiu se conter, pois amor quando é verdadeiramente amor, não se contêm em viver sem compartilhar, em fazer-se crescer para que o mundo todo se contagie cada dia mais na vivência fraterna e cada dia mais humana.

Dessa partilha de vida em amor, de uma linha advinda de Deus até as muitas famílias, criou raiz, ganhou força, cresceu, floriu e frutificou em muitos e muitos filhos e filhas desse amor. Esse amor de pai e de mãe foi sendo vivido da forma mais linda que podíamos perceber pois a mãe e o pai passaram a deixar de viver para que seus filhos(as) vivessem, deixaram e deixam muitas vezes de sonhar para que os sonhos deles se concretizem, deixam de comer para os alimentar, perdem muito sono desde a idade nova ao fim da vida para eles descansem, deixam de querer o melhor para si para que eles se sintam cada vez vivos.

Ao escrever acerca desse amor humano-divino, percebemos que toda e qualquer palavra ainda é insuficiente para definir e demonstrar de forma concreta todo esse amor família. Na sociedade o pai parece não transparecer muito amor, tanto quanto a mãe, entretanto eles amam os filhos muito pois filho é uma parte essencial deles, perdem toda a vida para que eles vivam.

O amor vai trilhando o seu caminhar de vida infinita nos filhos que agora deveriam também como prova desse amor recebido retribuir seu viver aos pais com todo amor e respeito possível. Entretanto, quando os mesmos se sentem independentes tão somente desmerecem e imaginam que eles, fonte de suas vidas não merecem mais respeito e cuidado. Por que isso acontece? Não tem eles, filhos, o mesmo amor que recebeu de seus pais em Deus? Talvez não acharemos uma resposta muito concreta e consistente, entretanto nós, filhos e filhas perdemos muito tempo para agradecer, respeitar, dizer que amamos e louvamos por todo viver doado para nós. Assim, vivemos nossa juventude de forma vazia, deixando morrer em nosso existir a raiz e fonte de nosso amor em nossos pais.

Portanto, pensemos e busquemos viver melhor muito amor que recebemos de nossos pais, família divina. Faz-se necessário então voltar as fontes do amor de Deus e de nossos pais que nos une e que nos move a viver. Amemos mais e mais não com o amor que criamos, mas com  o amor que plantaram e plantam em nosso viver.

 

Por: Anderson Dias

Quem me ama realmente guardará minha palavra, e meu Pai o amará, e a ele nós viremos (Jo 14,23).

VI SEMANA DA PÁSCOA

Oração do diaDeus eterno e todo-poderoso, dai-nos celebrar com fervor estes dias de júbilo em honra do Cristo ressuscitado, para que nossa vida corresponda sempre aos mistérios que recordamos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Atos 10,25-26.34-35.44-48)

10 25 Quando Pedro estava para entrar, Cornélio saiu a recebê-lo e prostrou-se aos seus pés para adorá-lo.
26 Pedro, porém, o ergueu, dizendo: “Levanta-te! Também eu sou um homem!”
34 Então Pedro tomou a palavra e disse: “Em verdade, reconheço que Deus não faz distinção de pessoas,
35 mas em toda nação lhe é agradável aquele que o temer e fizer o que é justo”.
44 Estando Pedro ainda a falar, o Espírito Santo desceu sobre todos os que ouviam a (santa) palavra.
45 Os fiéis da circuncisão, que tinham vindo com Pedro, profundamente se admiraram, vendo que o dom do Espírito Santo era derramado também sobre os pagãos;
46 pois eles os ouviam falar em outras línguas e glorificar a Deus.
47 Então Pedro tomou a palavra: “Porventura pode-se negar a água do batismo a estes que receberam o Espírito Santo como nós?”
48 E mandou que fossem batizados em nome de Jesus Cristo. Rogaram-lhe então que ficasse com eles por alguns dias.
Palavra do Senhor.
Salmo – 97/98
O Senhor fez conhecer a salvação
e revelou sua justiça às nações.


Cantai ao Senhor Deus um canto novo,
porque ele fez prodígios!
Sua mão e o seu braço forte e santo
alcançaram-lhe a vitória.

O Senhor fez conhecer a salvação
e, às nações, sua justiça;
recordou o seu amor sempre fiel
pela casa de Israel.

Os confins do universo contemplaram
a salvação do nosso Deus.
Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira,
alegrai-vos e exultai!

Leitura (1 João 4,7-10)

4 7 Caríssimos, amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus, e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.
8 Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.
9 Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: em nos ter enviado ao mundo o seu Filho único, para que vivamos por ele.
10 Nisto consiste o amor: não em termos nós amado a Deus, mas em ter-nos ele amado, e enviado o seu Filho para expiar os nossos pecados.
Palavra do Senhor.

Evangelho (João 15,9-17)Aleluia, aleluia, aleluia.

15 9 Disse Jesus: “Como o Pai me ama, assim também eu vos amo. Perseverai no meu amor. 10 Se guardardes os meus mandamentos, sereis constantes no meu amor, como também eu guardei os mandamentos de meu Pai e persisto no seu amor.
11 Disse-vos essas coisas para que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria seja completa.
12 Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amo.
13 Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos.
14 Vós sois meus amigos, se fazeis o que vos mando.
15 Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor. Mas chamei-vos amigos, pois vos dei a conhecer tudo quanto ouvi de meu Pai.
16 Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi e vos constituí para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça. Eu assim vos constituí, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vos conceda.
17 O que vos mando é que vos ameis uns aos outros”.
Palavra da Salvação.

Em  Cristo somos chamados para viver o amor
Celebrar a Páscoa de Cristo em nossa vida é aceitar e reafirmar que honraremos e corresponderemos a todos os mistérios de fé que recordarmos sempre no nosso dia a dia de Cristãos. Nem por isso seremos melhores que os nossos irmãos(as), mas sobretudo, devemos reconhecer que todos(as)  somos chamados por Cristo a viver nossa missão de batizados pregando o Evangelho sem nenhuma distinção. Deus nos profetas e em Cristo, nos fez conhecer e participar de todo seu projeto de salvação de vida plena. Não nos escolhemos como missionários de Cristo para nossa autopromoção, mas fomos convidados a viver o amor de Cristo que viver em todo nosso existir. Deus nos amou e ama primeiro para nos ensinar sempre a nos amar amando os outros que encontramos. Enquanto batizados somos sim, convidados a preservar o amor e testemunho de vida que Cristo nos transmitiu e que contagiou e conquistou todo nosso ser. Por isso, sejamos discípulos missionário amando aos outros assim com Cristo nos ama. Sejamos anunciadores da vida do Mestre no amor através da amizade. Ouçamos cada vez mais a voz de Cristo, que no silêncio ou no baralho e correria do mundo nos chama e conclama a responder e viver concretamente seu exemplo de Mestre, sendo assim sempre mais vida renovada no mundo que habitamos, promovendo o surgimento de mais e mais frutos do Reino de Deus através de nosso simples testemunho de fé. Para tudo isso ouçamos: “O que vos mando é vos ameis uns aos outros”(Jo 15, 17).

Bom e Santo Domingo para todos(as).

Por: Anderson Dias 

Oração

Senhor Jesus, agradecido(a) por ter sido escolhido(a) e enviado(a) por ti, prometo entregar-me totalmente à missão que me confiaste.

Amar e testemunhar como Jesus nos ensinou.

V SEMANA DA PÁSCOA

Oração do dia

Preparai, ó Deus, nossos corações para vivermos dignamente os mistérios pascais, a fim de que esta celebração realizada com alegria nos proteja por sua força inesgotável e nos comunique a salvação. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

Leitura (Atos 15,22-31)

Então pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos com toda a comunidade escolher homens dentre eles e enviá-los a Antioquia com Paulo e Barnabé: Judas, que tinha o sobrenome de Barsabás, e Silas, homens notáveis entre os irmãos.

Por seu intermédio enviaram a seguinte carta: “Os apóstolos e os anciãos aos irmãos de origem pagã, em Antioquia, na Síria e Cilícia, saúde!
Temos ouvido que alguns dentre nós vos têm perturbado com palavras, transtornando os vossos espíritos, sem lhes termos dado semelhante incumbência.
Assim nós nos reunimos e decidimos escolher delegados e enviá-los a vós, com os nossos amados Barnabé e Paulo, homens que têm exposto suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo.
Enviamos, portanto, Judas e Silas que de viva voz vos exporão as mesmas coisas.
Com efeito, pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor outro peso além do seguinte indispensável: que vos abstenhais das carnes sacrificadas aos ídolos, do sangue, da carne sufocada e da impureza. Dessas coisas fareis bem de vos guardar conscienciosamente. Adeus!”
Tendo-se despedido, a delegação dirigiu-se a Antioquia. Ali reuniram a assembléia e entregaram a carta.
À sua leitura, todos se alegraram com o estímulo que ela trazia.
Palavra do Senhor.

Salmo – 56/57 

Vou louvar-vos, Senhor, entre os povos.

Meu coração está pronto, meu Deus,
está pronto o meu coração!
Vou cantar e tocar para vós:
desperta, minha alma, desperta!
Despertem a harpa e a lira,
e irei acordar a aurora!

Vou louvar-vos, Senhor, entre os povos,
dar-vos graças por entre as nações!
Vosso amor é mais alto que os céus,
mais que as nuvens a vossa verdade!
Elevai-vos, ó Deus, sobre os céus,
vossa glória refulja na terra!

 

Evangelho (João 15,12-17)

Aleluia, aleluia, aleluia.
Eu vos chamo meus amigos, pois vos dei a conhecer o que o Pai me revelou (Jo 15,15)
Disse Jesus: “Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amo.
Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos.
Vós sois meus amigos, se fazeis o que vos mando.
Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor. Mas chamei-vos amigos, pois vos dei a conhecer tudo quanto ouvi de meu Pai.
Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi e vos constituí para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça. Eu assim vos constituí, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vos conceda.
O que vos mando é que vos ameis uns aos outros”.
Palavra da Salvação.

Amar e testemunhar como Jesus nos ensinou.

Hoje e sempre o Evangelho nos convida a prática da oração e assim pedir a Deus Pai que preparai, nossos corações para vivermos dignamente os mistérios pascais. Para vivermos esses mistérios da vida plena precisamos tão somente viver as palavras amor e testemunho a exemplo de Jesus Cristo. O amor que Jesus nos ensinou e ensina até hoje que é o maior mandamento da vida. Nos mostrou que é o amor que move o mundo à promoção da vida plena a partir do cuidado com o outro como a si mesmo. Jesus nos mostra que mesmo antes de nascermos Deus Pai já nos amava e nos chamava a também viver o mandamento do amor, ou seja, o mandamento do seu Reino. Entendidos e internalizados acerca do amor a vida em Cristo que nos move, continuamos a receber o convite a aprofundarmos mais todo esse viver de amor a nós transferido por Cristo. Assim, através do testemunho, da doação nos animamos mesmo em meio as muitas tantas dificuldades e medos, a continuar anunciando o Reino de amor e da vida  assim como Jesus o fez até as últimas consequências.

Decidir por todo esse novo modo de vida nunca foi e nem será fácil, assim como para Jesus também não foi. Entretanto, por amor ao projeto da vida plena Ele abraçou os planos do Pai na certeza de que conquistaria o coração da humanidade, como o fez. Continuemos então com nosso testemunho de vida a disseminar o mandamento do amor que move a vida hoje e sempre.

Por: Anderson Dias

Oração

Pai, seja o amor de Jesus minha única fonte de inspiração para pôr em prática o mandamento do amor mútuo. Que eu me esforce por amar, como tu amas!