Abriram-se os céus e fez-se ouvir a voz do Pai: Eis meu filho muito amado; escutai-o, todos vós! (Mc 9,7) 

BATISMO DO SENHOR 

Oração do dia

Deus eterno e todo-poderoso, que, sendo Cristo batizado no Jordão e pairando sobre ele o Espírito Santo, o declarastes solenemente vosso Filho, concedei aos vossos filhos adotivos, renascidos da água e do Espírito Santo, perseverar constantemente em vosso amor. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Isaías 42,1-4.6-7)

Leitura do livro do profeta Isaías.

“Eis meu Servo que eu amparo, meu eleito ao qual dou toda a minha afeição, faço repousar sobre ele meu espírito, para que leve às nações a verdadeira religião.
Ele não grita, nunca eleva a voz, não clama nas ruas.
Não quebrará o caniço rachado, não extinguirá a mecha que ainda fumega. Anunciará com toda a franqueza a verdadeira religião; não desanimará, nem desfalecerá, até que tenha estabelecido a verdadeira religião sobre a terra, e até que as ilhas desejem seus ensinamentos.
Eu, o Senhor, chamei-te realmente, eu te segurei pela mão, eu te formei e designei para ser a aliança com os povos, a luz das nações; para abrir os olhos aos cegos, para tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão aqueles que vivem nas trevas”.
Palavra do Senhor.

Salmo – 28

Que o Senhor abençoe, com a paz, o seu povo!

Filhos de Deus, tributai ao Senhor,
tributai-lhe a glória e o poder!
Dai-lhe a glória devida ao seu nome;
adorai-o com santo ornamento!

Eis a voz do Senhor sobre as águas,
sua voz sobre as águas intensas!
Eis a voz do Senhor com poder!
Eis a voz do Senhor majestosa.

Sua voz no trovão reboando!
No seu templo os fiéis bradam: “Glória!”
É o Senhor que domina os dilúvios,
o Senhor reinará para sempre!

Evangelho (Marcos 1,7-11)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos.
João Batista pôs-se a proclamar: “Depois de mim vem outro mais poderoso do que eu, ante o qual não sou digno de me prostrar para desatar-lhe a correia do calçado.
Eu vos batizei com água; ele, porém, vos batizará no Espírito Santo.”
Ora, naqueles dias veio Jesus de Nazaré, da Galiléia, e foi batizado por João no Jordão.
No momento em que Jesus saía da água, João viu os céus abertos e descer o Espírito em forma de pomba sobre ele.
E ouviu-se dos céus uma voz: “Tu és o meu Filho muito amado; em ti ponho minha afeição.”
Palavra da Salvação.

O FILHO QUERIDO

Jesus se fez presente na história humana, na condição de Filho querido de Deus, enviado como portador de salvação para a humanidade. Este é um dado fundamental para compreender tudo quanto diz respeito a ele.

Os Evangelhos patenteiam a filiação divina de Jesus, desde o início do seu ministério. Seu batismo foi marcado por uma manifestação de Deus, que proclamou ser Jesus seu filho querido, no qual só encontra alegria. Desta forma, o Pai já está dando sua anuência a toda ação futura de Jesus. Sendo motivo de prazer para o Pai, nada do que Jesus fará poderá opor-se à vontade paterna. Antes, seu agir deverá ser expressão do querer do Pai, que se saberá agindo na ação de Jesus.

A consciência de ser Filho deu a Jesus uma liberdade inaudita. O Pai constituiu-se como o único absoluto de sua vida. Nada, nem mesmo os laços familiares e as tradições religiosas do seu povo se sobrepuseram ao Pai. Todas as coisas tornaram-se relativas e só tiveram sentido na exata medida de sua relação com o Pai.

O batismo, portanto, consagrou Jesus para a missão, mas de uma forma muito particular. Ele não seria, como os rabis de sua época, um mero interpretador das Escrituras. Por meio dele, foi possível ouvir a voz do Pai e contemplar sua ação em favor da humanidade.

 Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica

Oração 
Senhor Jesus, que eu possa acolher-te como filho querido do Pai e, em ti, fazer a experiência de Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *