Sois feliz, virgem Maria, e mereceis todo louvor; pois de vós se levantou o sol brilhante da justiça, que é Cristo, nosso Deus, pelo qual nós fomos salvos!

NATIVIDADE DE NOSSA SENHORA

Oração do dia

Abri, ó Deus, para os vossos servos e servas os tesouros da vossa graça: e, assim como a maternidade de Maria foi a aurora da salvação, a festa do seu nascimento aumente em nós a vossa paz. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Miquéias 5,1-4)

De ti há de sair aquele que dominará em Israel.


Mas tu, Belém-Efrata, tão pequena entre os clãs de Judá, é de ti que sairá para mim aquele que é chamado a governar Israel. Suas origens remontam aos tempos antigos, aos dias do longínquo passado.
Por isso, (Deus) os deixará, até o tempo em que der à luz aquela que há de dar à luz. Então o resto de seus irmãos voltará para junto dos filhos de Israel. Ele se levantará para (os) apascentar, com o poder do Senhor, com a majestade do nome do Senhor, seu Deus. Os seus viverão em segurança, porque ele será exaltado até os confins da terra.
E assim será a paz. Quando o assírio invadir nossa terra e pisar nossos terrenos, resistir-lhe-emos com sete pastores e oito príncipes do povo.
Palavra do Senhor.

Salmo – 70

Exulto de alegria no Senhor.

Sois meu apoio desde antes que eu nascesse,
desde o seio maternal, o meu amparo:
para vós o meu louvor eternamente!

Uma vez que confiei no vosso amor,
meu coração, por vosso auxílio, rejubile
e que eu vos cante pelo bem que me fizestes!

Evangelho (Mateus 1,1-16.18-23)

O que nela foi gerado vem do Espírito Santo.


Genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão.
Abraão gerou Isaac. Isaac gerou Jacó. Jacó gerou Judá e seus irmãos.
Judá gerou, de Tamar, Farés e Zara. Farés gerou Esron. Esron gerou Arão.
Arão gerou Aminadab. Aminadab gerou Naasson. Naasson gerou Salmon.
Salmon gerou Booz, de Raab. Booz gerou Obed, de Rute. Obed gerou Jessé. Jessé gerou o rei Davi.
O rei Davi gerou Salomão, daquela que fora mulher de Urias.
Salomão gerou Roboão. Roboão gerou Abias. Abias gerou Asa.
Asa gerou Josafá. Josafá gerou Jorão. Jorão gerou Ozias.
Ozias gerou Joatão. Joatão gerou Acaz. Acaz gerou Ezequias.
Ezequias gerou Manassés. Manassés gerou Amon. Amon gerou Josias.
Josias gerou Jeconias e seus irmãos, no cativeiro de Babilônia.
E, depois do cativeiro de Babilônia, Jeconias gerou Salatiel. Salatiel gerou Zorobabel. Zorobabel gerou Abiud. Abiud gerou Eliacim. Eliacim gerou Azor.
Azor gerou Sadoc. Sadoc gerou Aquim. Aquim gerou Eliud.
Eliud gerou Eleazar. Eleazar gerou Matã. Matã gerou Jacó.
Jacó gerou José, esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado Cristo. Portanto, as gerações, desde Abraão até Davi, são quatorze. Desde Davi até o cativeiro de Babilônia, quatorze gerações. E, depois do cativeiro até Cristo, quatorze gerações.
Eis como nasceu Jesus Cristo: Maria, sua mãe, estava desposada com José. Antes de coabitarem, aconteceu que ela concebeu por virtude do Espírito Santo. José, seu esposo, que era homem de bem, não querendo difamá-la, resolveu rejeitá-la secretamente. Enquanto assim pensava, eis que um anjo do Senhor lhe apareceu em sonhos e lhe disse: “José, filho de Davi, não temas receber Maria por esposa, pois o que nela foi concebido vem do Espírito Santo.
Ela dará à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo de seus pecados. Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que o Senhor falou pelo profeta: Eis que a Virgem conceberá e dará à luz um filho, que se chamará Emanuel, que significa: Deus conosco”.
Palavra da Salvação.

 

A PLENIFICAÇÃO DA HISTÓRIA

A genealogia visa mostrar a centralidade de Jesus na história do povo de Israel. Tudo converge para ele e nele tudo tem origem.

Chamar Jesus de filho de Davi e filho de Abraão corresponde a situá-lo nos primórdios da História. Enquanto filho de Davi, seria a realização das antigas promessas feitas ao grande rei, fundador da dinastia de Judá, que recebera a promessa divina de perpetuidade. Seria, também, sinal da fidelidade de Deus, que jamais esquece uma palavra dada. Nele o povo de Israel teria seu definitivo líder.

O título filho de Abraão faz dele mediador das bênçãos divinas, segundo a promessa feita, outrora, ao grande patriarca. Javé havia empenhado sua palavra, por ocasião da vocação de Abraão: “Em teu nome, serão abençoadas todas as famílias da Terra”. Jesus, qual novo Isaac, apontava para a realização das promessas divinas, embora, à primeira vista, pudessem parecer irrealizáveis. Nele a humanidade reencontrava o caminho das bênçãos, após ter vagado pelo caminho do pecado, e, por conseguinte, também do castigo.

Portanto, Jesus une em si duas linhas de tradição teológica do povo: a davídica e a abraâmica. Em cada uma delas, frisa-se um aspecto de sua atuação. Enfim, as esperanças foram realizadas! As promessas divinas encontraram seu ponto mais alto de realização.

Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica

Oração

Espírito que paira sobre o Messias, desperta minha inteligência para que compreenda a centralidade de Jesus, ponto de convergência de toda a história humana.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *