Amarás o Senhor teu Deus. Amarás o teu próximo.

Bom dia irmãos(as). É urgente e necessário nos voltarmos cada dia mais para Deus. Entretanto, não podemos nos fechar somente no amor ao Deus de nossa fé nos céus, mas  reconhecermos que o nosso Deus, Pai, Filho e Espírito Santo vive em nós e no existir do irmão(a). Portanto, amemos a Deus e amemos ao próximo que também é presença viva de Deus em nosso meio. 

Leitura – Os 14,2-10

Não chamaremos mais ‘deuses nossos’

a produtos de nossas mãos.

Leitura da Profecia de Oséias 14,2-10

Assim fala o Senhor Deus:Volta, Israel, para o Senhor, teu Deus,porque estavas caído em teu pecado.

Vós todos, encontrai palavras e voltai para o Senhor;dizei-lhe: ‘Livra-nos de todo o male aceita este bem que oferecemos; o fruto de nossos lábios.

A Assíria não nos salvará;não queremos montar nossos cavalos,não chamaremos mais ‘Deuses nossos’a produtos de nossas mãos;em ti encontrará o órfão misericórdia.’‘Hei de curar sua perversidade e me será fácil amá-los,deles afastou-se a minha cólera.Serei como orvalho para Israel;ele florescerá como o lírio e lançará raízes como plantas do Líbano.

Seus ramos hão de estender-se;será seu esplendor como o da oliveira,e seu perfume como o do Líbano.Voltarão a sentar-se à minha sombra e a cultivar o trigo,e florescerão como a videira,cuja fama se iguala à do vinho do Líbano.

Que tem ainda Efraim a ver com ídolos?Sou eu que o atendo e que olho por ele.Sou como o cipreste sempre verde:de mim procede o teu fruto.Compreenda estas palavras o homem sábio,reflita sobre elas o bom entendedor!São retos os caminhos do Senhor e, por eles, andarão os justos,enquanto os maus ali tropeçam e caem.

Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 80.R. Ouve, meu povo, porque eu sou o teu Deus!

Eis que ouço uma voz que não conheço,
‘Aliviei as tuas costas de seu fardo.
cestos pesados eu tirei de tuas mãos,
Na angústia a mim clamaste, e te salvei.
de uma nuvem trovejante te falei,
e junto às águas de Meriba te provei.
Ouve, meu povo, porque vou te advertir!
Israel, ah! se quisesses me escutar. 
Em teu meio não exista um deus estranho
nem adores a um deus desconhecido!

Porque eu sou o teu Deus e teu Senhor,
que da terra do Egito te arranquei.
Quem me dera que meu povo me escutasse!
Que Israel andasse sempre em meus caminhos.

eu lhe daria de comer a flor do trigo,
e com o mel que sai da rocha o fartaria’.

Evangelho – Mc 12,28b-34

Amarás o Senhor teu Deus.
Amarás o teu próximo.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo escrito por Marcos 12,28b-34

Naquele tempo:
Um mestre da Lei,
aproximou-se de Jesus e perguntou:
‘Qual é o primeiro de todos os mandamentos?’
Jesus respondeu:
‘O primeiro é este: Ouve, ó Israel!
O Senhor nosso Deus é o único Senhor.
Amarás o Senhor teu Deus
de todo o teu coração, de toda a tua alma,
de todo o teu entendimento e com toda a tua força!
O segundo mandamento é:
Amarás o teu próximo como a ti mesmo!
Não existe outro mandamento maior do que estes’.
O mestre da Lei disse a Jesus:
‘Muito bem, Mestre! Na verdade, é como disseste:
Ele é o único Deus e não existe outro além dele.
Amá-lo de todo o coração, de toda a mente,
e com toda a força,
e amar o próximo como a si mesmo
é melhor do que todos os holocaustos e sacrifícios’.
Jesus viu que ele tinha respondido com inteligência,
e disse: ‘Tu não estás longe do Reino de Deus’.
E ninguém mais tinha coragem
de fazer perguntas a Jesus.
Palavra da Salvação.

“Muitas pessoas acham que para serem salvas, é suficiente cumprir todas as suas obrigações de ordem religiosa como a participação nas celebrações e atos devocionais. O escriba do Evangelho de hoje afirma que amar a Deus e ao próximo é melhor do que as práticas religiosas, no caso os holocaustos e os sacrifícios, e Jesus confirma isso ao afirmar que ele não está longe do reino de Deus. A nossa vida religiosa só tem sentido enquanto é um reflexo do amor vivido concretamente, ou seja, enquanto é manifestação da nossa solidariedade. Caso contrário, a religião se reduz a práticas mágicas, bruxarias, rituais vazios, que nada acrescentam a ninguém e não nos aproxima de Deus”. CNBB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *