Fazei morada em nosso viver Senhor e purifique e preencha todo nosso existir com seu amor e misericórdia.

Bom dia irmãos(as). Agradeçamos a Deus pela vida e nunca percamos a centralidade de nossa existência inteiramente ligada a Cristo. Deixemos Deus continuar agindo em nosso viver hoje e sempre com seu amor e misericórdia.

Leitura – Gn 2,4b-9.15-17

O Senhor Deus tomou o homem e colocou-o no jardim de Éden.
Leitura do Livro do Gênesis 2,4b-9.15-17

No dia em que o Senhor fez a terra e o céu,
ainda não havia nenhum arbusto do campo sobre a terra,
e ainda nenhuma erva do campo tinha brotado,
porque o Senhor Deus não tinha feito chover sobre a terra,
e nem existia homem para cultivar o solo.
Mas uma fonte brotava da terra,
e lhe regava toda a superfície.
Então o Senhor Deus formou o homem do pó da terra,
soprou-lhe nas narinas o sopro da vida
e o homem tornou-se um ser vivente.
Depois, o Senhor Deus plantou um jardim em Éden,
a oriente, e ali pôs o homem que havia formado.
E o Senhor Deus fez brotar da terra
toda sorte de árvores de aspecto atraente
e de fruto saboroso ao paladar,
a árvore da vida no meio do jardim
e a árvore do conhecimento do bem e do mal.
O Senhor Deus tomou o homem e colocou-o no jardim de Éden,
para o cultivar e guardar.
E o Senhor Deus deu ao homem uma ordem, dizendo:
‘Podes comer de todas as árvores do jardim,
mas não comas da árvore do conhecimento do bem e do mal;
porque, no dia em que fizeres, sem dúvida morrerás’.
Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 103. R. Bendize, ó minha alma, ao Senhor!

Bendize, ó minha alma, ao Senhor!
Ó meu Deus e meu Senhor, como sois grande!
De majestade e esplendor vos revestis
e de luz vos envolveis como num manto.
Todos eles, ó Senhor, de vós esperam
que a seu tempo vós lhes deis o alimento;
vós lhes dais o que comer e eles recolhem,
vós abris a vossa mão e eles se fartam.
Se tirais o seu respiro, eles perecem
e voltam para o pó de onde vieram;
enviais o vosso espírito e renascem
e da terra toda a face renovais.

Evangelho – Mc 7,14-23

O que torna impuro o homem é o que sai do seu interior.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 7,14-23

Naquele tempo:
Jesus chamou a multidão para perto de si
e disse: ‘Escutai todos e compreendei:
o que torna impuro o homem
não é o que entra nele vindo de fora,
mas o que sai do seu interior.
Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.’
Quando Jesus entrou em casa, longe da multidão,
os discípulos lhe perguntaram sobre essa parábola.
Jesus lhes disse:
‘Será que nem vós compreendeis?
Não entendeis que nada do que vem de fora
e entra numa pessoa, pode torná-la impura,
porque não entra em seu coração,
mas em seu estômago e vai para o fossa?’
Assim Jesus declarava
que todos os alimentos eram puros.
Ele disse: ‘O que sai do homem,
isso é que o torna impuro.
Pois é de dentro do coração humano
que saem as más intenções, imoralidades, roubos, assassínios,
adultérios, ambições desmedidas, maldades, fraudes,
devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo.
Todas estas coisas más saem de dentro,
e são elas que tornam impuro o homem.’
Palavra da Salvação.

“Num encontro reservado com seus discípulos, Jesus ensinou-os a distinguir, de maneira conveniente, a pureza da impureza. Os critérios usados pelos mestres da Lei e pelos fariseus eram inadequados para quem se fizera discípulo do Reino. Era preciso guiar-se por um parâmetro diferente: a impureza não provém do exterior, e sim de dentro do coração humano. Por conseguinte, o processo de purificação deveria começar do interior, É inútil preocupar-se com lavar as mãos, antes das refeições, ou fazer coisas do gênero, se a pessoa tem o coração carregado de malícias.

O raciocínio de Jesus é elementar. O interior do ser humano é inacessível às realidades materiais. Por exemplo, é bem conhecida a trajetória dos alimentos: eles são consumidos e digeridos; aquilo que não presta é eliminado pelo corpo. Trata-se de um processo natural. Por que dar-lhe uma relevância que não possui?

A atenção deve concentrar-se no interior, donde provêm as maldades que tornam a pessoa indigna de estar na presença de Deus. Podem os fornicadores, os ladrões, os assassinos, os adúlteros, os cobiçosos, os malvados, os fraudulentos, os despudorados, os invejosos, os maledicentes, os soberbos e os impiedosos apresentar-se diante de Deus, sem antes passarem por um processo radical de purificação? Bastaria que lavassem as mãos ou tomassem apenas um banho? Deus não exige deles algo mais profundo?”

A partir disso, a liturgia nos mostra que as nossas ações não devem tão somente serem regadas de culpa das influências sociais, de fora. Sabemos sim, da sua existência, entretanto, nós é que a deixamos muitas vezes adentrar em nosso viver sagrado e ir minando aos poucos ou de forma rápida a graça divina que faz morada em nós, que talvez deixamos ser sufocada por todo exterior que nos circunda e assim não a conhecemos e ou pra nós ela na existe.

Em Cristo Jesus sempre a esperança de vida nova, basta nos abrirmos para isso. Deixemos Deus agir ainda mais em nosso viver, pois preenchido por Deus nosso coração, não haverá espaço para muitas influências exteriores, pois em “meu interior tem Deus, sendo eu um território sem fronteira, coração não tem porteira, mas quem manda aqui é Deus”.

2 comments on “Fazei morada em nosso viver Senhor e purifique e preencha todo nosso existir com seu amor e misericórdia.

  1. Parabéns pela publicação. Momento profundo de encontro com Deus na Palavra. Que, especialmente os jovens, encontrem aqui tempo oportuno para o Senhor em sua vida! Abracos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *