Como cristãos não devemos abandonar o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens.

Bom dia irmãos(as). Deus nos abençoe hoje e sempre e nos conserve a seguir mais os mandamentos do teu Reino.

Leitura – Gn 1,20 – 2,4a

Façamos o homem à nossa imagem
e segundo a nossa semelhança.
Leitura do Livro do Gênesis 1,20 – 2,4a

Deus disse:
‘Fervilhem as águas de seres animados de vida
e voem pássaros sobre a terra,
debaixo do firmamento do céu’.
Deus criou os grandes monstros marinhos
e todos os seres vivos que nadam, em multidão, nas águas,
segundo as suas espécies,
e todas as aves, segundo as suas espécies.
E Deus viu que era bom.
E Deus os abençoou, dizendo:
‘Sede fecundos e multiplicai-vos
e enchei as águas do mar,
e que as aves se multipliquem sobre a terra’.
Houve uma tarde e uma manhã: quinto dia.
Deus disse:
‘Produza a terra seres vivos
segundo as suas espécies,
animais domésticos, répteis e animais selvagens,
segundo as suas espécies’.
E assim se fez.
Deus fez os animais selvagens,
segundo as suas espécies,
os animais domésticos
segundo as suas espécies
e todos os répteis do solo
segundo as suas espécies.
E Deus viu que era bom.
Deus disse:
‘Façamos o homem à nossa imagem
e segundo a nossa semelhança,
para que domine sobre os peixes do mar,
sobre as aves do céu,
e sobre todos os répteis que rastejam sobre a terra’.
E Deus criou o homem à sua imagem,
à imagem de Deus ele o criou:
homem e mulher os criou.
E Deus os abençoou e lhes disse:
‘Sede fecundos e multiplicai-vos,
enchei a terra e submetei-a!
Dominai sobre os peixes do mar,
sobre os pássaros do céu
e sobre todos os animais
que se movem sobre a terra’.
E Deus disse:
‘Eis que vos entrego todas as plantas
que dão semente sobre a terra,
e todas as árvores que produzem fruto com sua semente,
para vos servirem de alimento.
E a todos os animais da terra,
e a todas as aves do céu,
e a tudo o que rasteja sobre a terra e que é animado de vida,
eu dou todos os vegetais para alimento’.
E assim se fez.
E Deus viu tudo quanto havia feito,
e eis que tudo era muito bom.
Houve uma tarde e uma manhó:
sexto dia.
E assim foram concluídos o céu e a terra
com todo o seu exército.
No sétimo dia, Deus considerou acabada
toda a obra que tinha feito;
e no sétimo dia descansou
de toda a obra que fizera.
Deus abençoou o sétimo dia e o santificou,
porque nesse dia descansou de toda a obra da criação.
Esta é a história do céu e da terra,
quando foram criados.
Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 8. R. Ó Senhor nosso Deus, como é grande vosso nome por todo o universo!


Contemplando estes céus que plasmastes
e formastes com dedos de artista;
vendo a lua e estrelas brilhantes,
perguntamos: ‘Senhor, que é o homem,
para dele assim vos lembrardes
e o tratardes com tanto carinho?’
Pouco abaixo de Deus o fizestes,
coroando-o de glória e esplendor;
vós lhe destes poder sobre tudo,
vossas obras aos pés lhe pusestes.
as ovelhas, os bois, os rebanhos,
todo o gado e as feras da mata;
passarinhos e peixes dos mares,
todo ser que se move nas águas.

Evangelho – Mc 7,1-13

Vós abandonais o mandamento de Deus
para seguir a tradição dos homens.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 7,1-13

Naquele tempo:
Os fariseus e alguns mestres da Lei
vieram de Jerusalém e se reuniram em torno de Jesus.
Eles viam que alguns dos seus discípulos
comiam o pão com as mãos impuras,
isto é, sem as terem lavado.
Com efeito, os fariseus e todos os judeus
só comem depois de lavar bem as mãos,
seguindo a tradição recebida dos antigos.
Ao voltar da praça,
eles não comem sem tomar banho.
E seguem muitos outros costumes que receberam por tradição:
a maneira certa de lavar copos, jarras e vasilhas de cobre.
Os fariseus e os mestres da Lei
perguntaram então a Jesus:
‘Por que os teus discípulos
não seguem a tradição dos antigos,
mas comem o pão sem lavar as mãos?’
Jesus respondeu:
‘Bem profetizou Isaías a vosso respeito, hipócritas,
como está escrito:
‘Este povo me honra com os lábios,
mas seu coração está longe de mim.
De nada adianta o culto que me prestam,
pois as doutrinas que ensinam são preceitos humanos’.
Vós abandonais o mandamento de Deus
para seguir a tradição dos homens.’
E dizia-lhes:
‘Vós sabeis muito bem como anular o mandamento de Deus,
a fim de guardar as vossas tradições.
Com efeito, Moisés ordenou:
‘Honra teu pai e tua mãe’.
E ainda: ‘Quem amaldiçoa o pai ou a mãe, deve morrer’.
Mas vós ensinais que é lícito
alguém dizer a seu pai e à sua mãe:
‘O sustento que vós poderíeis receber de mim
é Corban, isto é, Consagrado a Deus’.
E essa pessoa fica dispensada
de ajudar seu pai ou sua mãe.
Assim vós esvaziais a Palavra de Deus
com a tradição que vós transmitis.
E vós fazeis muitas outras coisas como estas.’
Palavra da Salvação.

Diante de todo criação divina Deus ver que tudo é bom. Nesse sentido Deus cria homem e mulher e vendo que tudo em bondade de criação se completava. Entretanto, toda vida criada precisava ser cuidada e motivada a gerar ainda mais vida seguindo sempre o exemplo e ensinamentos de Deu Pai. Por isso Deus olha para humanidade de uma forma impar pedindo-a que viva conforme os seus preceitos e cuide da vida em sua amplitude. Cuidar da vida aqui, significava, e continua a significar, que devemos cuidar para não deixar de valorizar o plano de vida do Reino de Deus em função dos planos de ‘morte’ do mundo que quase sempre a própria humanidade cria. Faz-se necessário relembrarmos de que terra fomos gerados, de qual videira pertencemos e precisamos sentir constantemente a nossa ligação a ela, pois fora da mesmo estaremos fora da comunhão e teremos uma vida ilusória mundana sem sentido. Por isso no evangelho de hoje “Jesus, citando o profeta Isaías, diz: ‘Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim’. Precisamos saber se somos cristãos de palavras ou de coração. O cristão de palavras é aquele que vive uma religiosidade de cumprimento de preceitos, normas e rituais, que em nada difere dos rituais de alquimia e bruxaria que existem por aí; o que muda é que no lugar de abracadabra, fala frases bonitas com efeitos especiais. O cristão de coração é aquele que ama a Deus, ama os seus irmãos que são templos dele e procura servir a Deus no serviço aos irmãos e irmãs, na valorização da pessoa humana e promoção da sua dignidade. O cristão de coração fala pouco e nem sempre sabe falar bonito, mas ama muito, é solidário, generoso e fraterno”.  (CNBB)
Continuemos pois a tentarmos viver como Jesus viveu, que mesmo vivendo em nosso meio e sentindo as limitações humanas sempre se propôs a viver pelo Reino do Pai de forma plena na amplitude de toda sua vida. Continuemos a aprender com Jesus a evangelizar constantemente de forma simples e consistente o Reino de vida e amor a nós legado.
Assumamos nossa missão de testemunhas vivas de todo revelação divina desde a criação a Jesus, Deus conosco. Não esperemos, nos coloquemos a serviço a anunciar a vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *