“Inquieto está o nosso coração enquanto não repousa em ti”. Santo Agostinho.

 

Bom dia irmãos(as). Busquemos a Deus, busquemos a Deus. Só em Deus o nosso viver terá pleno sentido, pleno valor. Não nos esqueçamos da nossa necessidade de Deus. 

Leitura – Hb 13,15-17.20-21

O Deus da paz, que fez subir dentre os mortos
o grande pastor das ovelhas, vos torne aptos a todo bem.
Leitura da Carta aos Hebreus 13,15-17.20-21

Irmãos:
Por meio de Jesus,
ofereçamos a Deus um perene sacrifício de louvor,
isto é, o fruto dos lábios que celebram o seu nome.
Não vos esqueçais das boas ações e da comunhão,
pois estes são os sacrifícios que agradam a Deus.
Obedecei aos vossos líderes
e segui suas orientações,
porque eles cuidam de vós
como quem há de prestar contas.
Que possam fazê-lo com alegria,
e não com queixas, que não seriam coisa boa para vós.
O Deus da paz,
que fez subir dentre os mortos
aquele que se tornou, pelo sangue de uma aliança eterna,
o grande pastor das ovelhas, nosso Senhor Jesus,
vos torne aptos a todo bem,
para fazerdes a sua vontade;
que ele realize em nós o que lhe é agradável,
por Jesus Cristo,
ao qual seja dada a glória pelos séculos dos séculos. Amém!
Palavra do Senhor

Salmo – Sl 22.R. O Senhor é o pastor que me conduz, não me falta coisa alguma.

O Senhor é o pastor que me conduz;
não me falta coisa alguma.
Pelos prados e campinas verdejantes
ele me leva a descansar.
Para as águas repousantes me encaminha,
e restaura as minhas forças.
Ele me guia no caminho mais seguro,
pela honra do seu nome.
Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso,
nenhum mal eu temerei.
Estais comigo com bastão e com cajado,
eles me dão a segurança!
Preparais à minha frente uma mesa,
bem à vista do inimigo;
com óleo vós ungis minha cabeça,
e o meu cálice transborda.
Felicidade e todo bem hão de seguir-me,
por toda a minha vida;
e, na casa do Senhor, habitarei
pelos tempos infinitos.

Evangelho – Mc 6,30-34

 
Eram como ovelhas sem pastor.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 6,30-34

Naquele tempo:
Os apóstolos reuniram-se com Jesus
e contaram tudo o que haviam feito e ensinado.
Ele lhes disse:
‘Vinde sozinhos para um lugar deserto,
e descansai um pouco’.
Havia, de fato, tanta gente chegando e saindo
que não tinham tempo nem para comer.
Então foram sozinhos, de barco,
para um lugar deserto e afastado.
Muitos os viram partir e reconheceram que eram eles.
Saindo de todas as cidades, correram a pé,
e chegaram lá antes deles.
Ao desembarcar,
Jesus viu uma numerosa multidão e teve compaixão,
porque eram como ovelhas sem pastor.
Começou, pois, a ensinar-lhes muitas coisas.
Palavra da Salvação.

“Devemos colocar a nossa felicidade onde se encontram os verdadeiros valores. As pessoas que vivem segundo os valores desse mundo colocam a sua felicidade nas coisas do mundo. São pessoas materialistas e hedonistas, marcadas pelo desejo do acúmulo de bens materiais e de poder e também na busca desenfreada de todos os prazeres proporcionados por este mundo, como é o caso do sexo e dos vícios em geral. São pessoas insatisfeitas porque na verdade foram criadas à imagem e semelhança de Deus e só podem ser satisfeitas plenamente em Deus, uma vez que são abertas ao infinito. Somente quem coloca a sua felicidade nos valores eternos encontra em Deus a sua plena satisfação”. (CNBB)
Deixemos de somente querer nos preencher de coisas e bens materiais fúteis. A humanidade tem se esquecido de qual estrutura de amor e misericórdia ela foi gerada, criada. Tudo o que temos e ou buscamos neste mundo são também necessários para seguirmos nosso viver. Entretanto, se não colocarmos e vivermos Deus como a essencialidade e sentido de nosso viver, sempre nos sentiremos vazios, pois precisamos, necessitamos buscar sempre a Deus. Não nos acomodemos e sigamos a seguinte máxima de Santo Agostinho: “Grande és tu, Senhor, e sumamente louvável; grande é a sua força, a tua sabedoria não tem limites! Ora, o homem, esta parcela da criação, quer te louvar, este mesmo homem carregado com sua condição mortal, carregado com o testemunho do seu pecado e como o testemunho de que resistes aos soberbos. Ainda assim, quer louvar-te o homem, esta a parcela de tua criação! Tu próprio o incitas para que sinta prazer em louvar-te. Fizeste-nos para ti e inquieto está nosso coração, enquanto não repousa em ti”. 
Continuemos, pois a nossa busca do Deus da vida em Cristo que alegra e é fonte de vida de todo nosso existir. A realizemos hoje e sempre, testemunhando a vida do Bom Pastor através do anúncio de teu Reino. Não deixemos que o mundo nos roubem a nossa necessidade de Deus. Não deixemos que o mundo corte a nossa vida inteiramente  ligada à videira por excelência que é Cristo. Em Cristo, continuemos a crescer e  dar bons frutos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *